Cachoeira da Água Fria, um paraíso escondido em Formosa

A Cachoeira da Água Fria é uma daquelas atrações praticamente desconhecidas por seu difícil acesso. Está localizada em Formosa, município de Goiás a apenas 125km de Brasília. Portanto, é um passeio que pode ser feito facilmente pelos moradores da capital. Para conhecer a cachoeira é preciso um dia inteiro ou até dois, dependendo do ritmo. Nosso guia contou que já pernoitou no meio da trilha. É preciso disposição para encarar a viagem de carro e a trilha pesada que dá acesso ao poço.

A cachoeira possui uma beleza única. Com 110 metros de altura, está incrustada em um belíssimo cânion. As águas do rio possuem um tom verde-esmeralda lindíssimo e formam um enorme poço. É um lugar especial, onde podemos conhecer um cenário de natureza exuberante e nenhuma interferência humana.

Casal na Cachoeira da Água Fria em Formosa, Goáis

Quando ir

É ideal evitar o período de maior incidência de chuva que vai de outubro a março. Como a trilha é feita por dentro do rio, o grande volume de água nessa época prejudica ou impossibilita a caminhada. Também é muito comum o fenômeno de tromba d’água nessa época. Seria uma situação extremamente perigosa para os trilheiros. Durante o período de chuva, as águas do rio também ficam com um forte tom marrom pela quantidade de terra carregada. São inúmeros motivos para evitar essa época, portanto planeje bem e evite.

Como chegar

São aproximadamente 90km do centro de Formosa até o início da trilha. Cerca de 60km pela rodovia GO-116 e mais 30km por uma estrada de terra. No final, passamos por uma série de porteiras que dão acesso à propriedade onde começa a trilha. O trajeto de carro dura cerca de 1h30m. Não existe sinalização nenhuma e é difícil encontrar o lugar caso não vá com alguém que conheça o trajeto.

Trilha da Cachoeira da Água Fria

A trilha da Cachoeira da Água Fria tem aproximadamente 10km. Não é longa, porém tem trechos extremamente técnicos e demorados. Ela começa por uma estrada de terra com baixa dificuldade. De longe, podemos avistar o magnífico cânion onde vamos adentrar em poucos quilômetros. Após 3km do início, já temos que atravessar pela primeira vez (dentre inúmeras) o leito do rio e aqui escolhemos se já molhamos os pés ou deixamos para depois (sim, vai ter que andar com os sapatos encharcados).

A trilha começa a ficar mais fechada e passamos por um trecho com uma vegetação espinhosa que rende uma série de arranhões e furos nas roupas. Esse trecho inicial de 4km dura cerca de 1 hora. Chegamos então ao leito do rio, por onde seguimos no contra fluxo até a cachoeira.

Vista do cânion da Cachoeira da Água Fria em Formosa, Goáis

Não existe mais trilha demarcada, mas o nosso guia já conhecia todos os segredos e nos ajudou a caminhar mais rápido. O cânion começa a se fechar e suas paredes vão ficando mais evidentes. Para quem conhece a Chapada Diamantina, alguns trechos lembram muito a trilha da Cachoeira da Fumacinha.

São quase 6km andando literalmente dentro d’água com vários obstáculos. Em muitos momentos, ficamos com água até o peito, levando as mochilas sobre a cabeça. Bota impermeável é inútil aqui. Um calçado mais leve como os de corrida é bem interessante. O peso da bota se multiplica, como se estivéssemos andando com caneleiras.

Ao longo do caminho, existem excelentes pontos para banho nas águas verdes do rio. Não tem como não parar um pouco para admirar o cenário ao longo da trilha exigente. Conforme vamos nos aproximando do fundo do cânion, as pedras são obstáculos cada vez mais presentes. Algumas vezes temos que passar por fendas estreitas ou trechos escorregadios. No trajeto vimos grandes lacraias e aranhas (cuidado antes de se apoiar nas pedras), pegadas de animais pesados e rastros de cobras.

Nossa experiência

Estávamos num grupo de 4 pessoas, os pais do Charlico nos acompanharam nessa jornada. Embora eles estivessem em boa forma, avançamos um pouco mais devagar do que gostaríamos. Com algumas horas de trilha, começamos a questionar se valia a pena continuar, pois o risco de voltar à noite era grande. Nesse momento somamos esforços para avançar mais rápido e seguimos em frente, estipulando um horário máximo para o retorno.

A recompensa foi valiosa! Pouco antes da cachoeira principal, podemos avistar pequenas quedas que não chegam ao chão e se dissipam com o vento, como a Cachoeira da Fumaça na Chapada Diamantina. Finalmente chegamos à atração principal. Com 110 metros de altura, a majestosa cachoeira forma um belíssimo poço de água esverdeada. Impossível não esquecer todas as adversidades do trajeto. A Cachoeira da Água Fria faz jus ao nome e suas águas são realmente frias. Nada impossível, já que mergulhar nesse paraíso é a recompensa por todo o esforço. O sol bate diretamente na cachoeira por pouco tempo por cauda das enormes paredes do cânion. O melhor horário é entre 11h e 12h30. Nós chegamos, ficamos cerca de 40min e tivemos que voltar para não correr o risco de anoitecer na trilha. No entanto, a volta seguindo o fluxo do rio é um pouco mais rápida que a ida.

Casal na Cachoeira da Água Fria em Formosa, Goáis

Cachoeira Escondida

No meio da trilha para a Cachoeira da Água Fria, existe a Cachoeira Escondida, acessada por um rápido desvio. Passamos na volta e vale a pena conhecer essa cachoeira que desce por uma parede de pedra. Não tem um poço bom para banho, mas é a queda é muito bonita.

Importante: recomendamos fortemente o acompanhamento de um guia, tanto para o percurso de carro quanto para a trilha a pé, embora não seja impossível fazer por conta própria. Para esta aventura indicamos o guia Leonardo que nos acompanhou (61-99736020).

Charlico e Larissa

Juntos há 12 anos, desenvolvemos a paixão por viagem e aventura. Sempre que podemos unimos um ao outro. buscamos realizar o máximo de atividades possíveis em cada viagem. Ele é publicitário e baterista. Ela é veterinária, fotógrafa e entusiasta de yoga.

Você pode gostar...