Primeiro dia do Tour ao Salar de Uyuni

Laguna Verde, Bolívia

No nosso mochilão na América do Sul, após conhecer o Deserto do Atacama, seguimos para a Bolívia, um país surpreendente, praticamente só conhecido por mochileiros. No primeiro dia do tour ao Salar de Uyuni, saímos dos 2.400 metros da cidade de San Pedro de Atacama e chegamos a 4.900 metros. Ao contrário dos passeios do Atacama, não baixamos significativamente de altitude no fim do dia. Passamos o dia inteiro em altitudes muito elevadas e por isso muitas pessoas passam mal. Das seis pessoas no nosso passeio, três passaram mal.

O tour de Uyuni a partir de San Pedro de Atacama começa normalmente às 7h da manhã, quando uma van passa na porta do seu hotel/hostel para buscá-lo. Após buscar todos os viajantes, a van segue para a aduana chilena, para realizar os trâmites de saída do país. Forma-se uma longa fila de imigrantes antes mesmo da alfândega abrir. Torça para ser um dos primeiros, pois o processo pode demorar horas. Nós fomos o segundo grupo. 🙂

A van segue então para a aduana boliviana, já a mais de 4 mil metros. Nesse local, conhecido como Hito Cajón, ocorre a troca de veículo para o jeep. Muitas vezes, o veículo está voltando com pessoas que acabaram de fazer o tour e retornam a San Pedro do Atacama. Normalmente as agências fazem um café da manhã no local.

O horário local na Bolívia é de 1 hora a menos que no Chile, assim como no Brasil, portanto assim que cruzamos a fronteira devemos ajustar nossos relógios.

As mochilas grandes seguem no teto do carro, por isso é importante reservar uma mochila menor com tudo que for necessário para o dia (comida, água, casaco, remédio, etc.). A primeira parada é na entrada da Reserva Nacional de Fauna Andina Eduardo Avaroa, na belíssima região conhecida como Sud Lípez. Paga-se uma taxa de ingresso de BOB150 e devemos guardar o ticket para apresentar na saída da reserva.

Tour de jeep ao Salar de Uyuni, Bolívia

Tour de jeep ao Salar de Uyuni, Bolívia

Nosso grupo durante o passeio.

As primeiras atrações são a Laguna Blanca, a Laguna Verde e os Vulcões Juriques e Licancabur. Localizadas em uma altitude de 4.300 metros, as lagoas coloridas costumam apresentar uma cor mais intensa no período da seca, de maio a novembro.

Vulcão Juriques e Licancabur

Laguna Blanca

Sua cor varia entre branco e azul claro, de acordo com o vento. Possui cerca de 6 km de comprimento e 3,5km de largura. Está unida à Laguna Verde por um estreito canal. Nas margens da Laguna Blanca, existe um alojamento básico muito utilizado como pernoite antes da ascensão ao Vulcão Licancabur. Uma fauna variada pode ser vista no local, com muitas espécies de aves.

Laguna Blanca no tour ao Salar de Uyuni, Bolívia

Laguna Blanca no tour ao Salar de Uyuni, Bolívia

Laguna Blanca no tour ao Salar de Uyuni, Bolívia

Laguna Blanca no tour ao Salar de Uyuni, Bolívia

Laguna Blanca no tour ao Salar de Uyuni, Bolívia

Laguna Verde

Possui cor verde esmeralda dependendo do tempo. Ambas as lagoas possuem águas que chegam a -20ºC sem congelar! Isso ocorre devido ao vento constante e a presença de minerais pesados como enxofre, magnésio e carbonato de cálcio. A Laguna Verde com o Vulcão Licancabur é um símbolo da região. O cenário é fascinante, pena que ficamos poucos minutos nesse local. As excursões param por cerca de 15-20min, tempo insuficiente para admirar a beleza do local. Seria interessante caminhar na sua margem e fazer uma caminhada no local. Quando visitamos, a cor da água não estava tão forte.

Laguna Verde e Vulcão Licancabur, Bolívia

Laguna Verde e Vulcão Licancabur, Bolívia

Vulcão Licancabur

Seu cume está a 5.917 metros de altitude. É possível realizar a ascensão com guias em San Pedro do Atacama ou na Bolívia. Não há passeios frequentes através de agências turísticas. É preciso preparo físico e aclimatação adequada, mas a subida normalmente não demanda equipamentos específicos. Há relatos de pessoas que realizaram a ascensão com um guia do alojamento da Laguna Blanca, mas só chegando lá para saber a disponibilidade. Dependendo da época do ano, o vulcão pode estar coberto de neve. Em sua cratera, há uma lagoa permanente e muitas vezes congelada.

Vulcão Licancabur, Bolívia

Topo do Vulcão Licancabur

Topo do Vulcão Licancabur, com as Lagunas Verde e Blanca ao fundo. Foto: Reprodução

Lagoa congelada na cratera do vulcão licancabur

Lagoa congelada na cratera. Foto: http://www.alidade.eu

Deserto de Dalí

Porção do deserto com formações rochosas espalhadas pela areia e montanhas coloridas. Os nativos contam que o pintor Salvador Dalí inspirava-se nessa paisagem para criar suas telas.

Deserto de Dali, Bolívia

Deserto de Dalí, Bolívia

Termas de Polques

As Termas de Polques, Termas de Chalviri ou Águas Termales são águas termais que chegam a uma temperatura de 30ºC com uma pequena piscina artificial. Localizadas no Salar de Chalviri, um cenário belíssimo a 4.300 metros de altitude. Para quem não foi nas Termas de Puritama ou nas Termas del Tatio, vale a pena a experiência. É recomendado ficar no máximo 20min e evitar se movimentar muito, pois a água quente e a altitude abaixam a pressão sanguínea e a chance de desmaiar é grande. Presenciamos uma francesa desmaiar ao sair da piscina, após nadar tranquilamente na água.

Termas de Polques no tour ao Salar de Uyuni, Bolívia

Nosso guia foi o primeiro a entrar na piscina.

Termas de Polques no tour ao Salar de Uyuni, Bolívia

Salar de Chalviri

Termas de Polques no tour ao Salar de Uyuni, Bolívia

Geysers Sol de Mañana

Uma área com intensa atividade vulcânica. Os gêiseres expelem fumaça durante todo o dia, mas possuem atividade mais forte no início da manhã. Quem vem de San Pedro passa por essa área à tarde e não presencia o melhor momento. A área apresenta menor extensão e número de fumarolas que os Geysers El Tatio, mas é uma parada interessante de qualquer forma. O cheio de enxofre é bem forte aqui e não há um caminho demarcado, devendo tomar bastante cuidado ao se aproximar.

Geysers Sol de Mañana, caminho ao Salar de Uyuni, Bolívia

Geysers Sol de Mañana, caminho ao Salar de Uyuni, Bolívia

Geysers Sol de Mañana, caminho ao Salar de Uyuni, Bolívia

Geysers Sol de Mañana, caminho ao Salar de Uyuni, Bolívia

Geysers Sol de Mañana, caminho ao Salar de Uyuni, Bolívia

Laguna Colorada

Lagoa de águas vermelhas. A profundidade é pequena, no máximo 80cm, e sua cor varia bastante durante o dia. A cor vermelha da Laguna ocorre devido aos microrganismos que vivem na água. Sua cor fica mais intensa no período da tarde, portanto dependendo do horário, a Laguna pode estar sem sua cor característica. A lagoa abriga também colônias de flamingos das espécies chilena, andina e james, essa última bastante rara.

Laguna Colorada, no tour ao Salar de Uyuni, Bolívia

Laguna Colorada, no tour ao Salar de Uyuni, Bolívia

Laguna Colorada, no tour ao Salar de Uyuni, Bolívia

Hospedagem

A maior parte dos visitantes se hospeda em um albergue próximo da Laguna Colorada. A hospedagem é bem simples e não há banho disponível nesse local. Os quartos são compartilhados e você divide com as pessoas do seu tour. Os funcionários foram bastante atenciosos conosco.

Albergue na Laguna Colorada, Bolívia

Nossos amigos durante o tour ao Salar de Uyuni.

Nosso grupo no tour ao Salar de Uyuni.

Montanha nevada nos andes, no hostel da Laguna Colorada, Bolívia

Paisagem do lado de fora do albergue da Laguna Colorada.

Charlico e Larissa

Juntos há 12 anos, desenvolvemos a paixão por viagem e aventura. Sempre que podemos unimos um ao outro. buscamos realizar o máximo de atividades possíveis em cada viagem. Ele é publicitário e baterista. Ela é veterinária, fotógrafa e entusiasta de yoga.

Você pode gostar...

  • Raquel

    Olá, estou fazendo meu roteiro do Atacama e baseando no blog de vocês (que por sinal é excelente e bem explicadinho :)) você sabe me dizer se as saídas para o Salar são todos os dias? Estamos reservando os hotéis e com dúvidas sobre isso. Obrigada e parabéns pelo blog!

    • Oi, Raquel. Peço mil desculpas pela demora para responder. Não recebemos a notificação, tivemos algum problema com o sistema de comentários. Espero que ainda dê tempo de ajudar :). Há saída todos os dias para o Salar sim. Mas nem todas as empresas oferecem saídas constantes, depende da procura. Chegando a San Pedro, procure algumas agências e informe a data que vocês querem. Dificilmente terão problemas quanto a isso. Abraços!

  • Isabela Morais

    Oi !!!
    Com qual empresa vocês fizeram o passeio Atacama-Uyuni? Quanto saiu? Vocês voltaram para o Atacama ou seguiram pela Bolívia?
    Muito obrigada 🙂