Subindo o Waynapicchu em Machu Picchu

Dentro do Sítio Arqueológico de Machu Picchu, há muita coisa para conhecer, incluindo algumas caminhadas como para a Puente Inca (Ponte Inca), Intipunku (Porta do Sol), Montaña Machu Picchu e Waynapicchu. No caso da Montaña Machupicchu e do Waynapicchu (ou Huayna Picchu), é preciso comprar um ingresso especial, junto com o ingresso de Machu Picchu.

Vista de Machu Picchu do topo do Waynapicchu

Vista de Machu Picchu do topo do Waynapicchu

Os ingressos para essas atrações esgotam com facilidade, por isso é recomendado comprar com antecedência de mais de um mês. Você pode verificar a disponibilidade de ingressos no site oficial de Machu Picchu.

Waynapicchu

Waynapicchu é a montanha símbolo de Machu Picchu, aquela que fica atrás da cidade do seu ponto de vista mais conhecido. Seu nome é quéchua e significa montanha jovem. Seu cume está a 2.693 metros acima do nível do mar, são 260 metros de subida a partir do posto de controle. Apresenta terraços e ruínas no topo e acredita-se que era utilizada como posto de observação.

Cidade Inca de Machu Picchu com Waynapicchu ao fundo

Waynapicchu ou Huayna Picchu é a montanha no centro da foto

Topo do Huayna Picchu com ruínas e terraças

A taxa para subir o Waynapicchu custa 24 soles (mais 128 soles da entrada de Machu Picchu = 152 soles). O acesso é limitado ao máximo de 400 pessoas por dia, em dois turnos. Devemos escolher pelo horário de entrada entre 7-8h da manhã ou de 10-11h. Recomendamos a escolha do segundo horário, pois nas primeiras horas da manhã as nuvens podem encobrir as montanhas e você pode não ter vista nenhuma lá de cima. Em alguns períodos, o acesso às atrações pode ser fechado para recuperação do ambiente, assim como ocorre com a Trilha Inca.

Subindo o Waynapicchu

Devemos seguir no horário agendado para a entrada da atração, sinalizada nos caminhos de Machu Picchu. Logo vemos uma placa detalhada com outras atrações que são menos conhecidas como Huchuy Picchu e a Gran Caverna. O ingresso também dá direito a essas atrações.

A subida ao Waynapicchu não é fácil, mas também não é nada de outro mundo. O acesso é feito por um caminho de degraus, formando uma longa escadaria, mas não há nenhum trecho de escalada. A subida dura cerca de 1 hora. Não se preocupe com o tempo. Se você tiver força de vontade e o mínimo de preparo, vai conseguir. A altitude não tem tanto efeito nessa caminhada, mas algumas pessoas podem sentir falta e ar e um cansaço muito forte.

Vista de Machu Picchu do Waynapicchu

Vista de Machu Picchu do Waynapicchu

Já vimos blogs não indicando esse passeio para qualquer pessoa. Olha, nós vimos MUITOS idosos, quase todos japoneses, subindo a montanha tranquilamente. Portanto indicamos para qualquer pessoa que tenha vontade.

O caminho é congestionado em muitos pontos. Quem segue em um ritmo mais forte vai precisar “ultrapassar” muita gente. Cabos de aço foram fixados em alguns pontos escorregadios. A subida é cansativa e possui exposição à altura em alguns pontos, principalmente bem próximo ao topo. Mas antes da pior parte já temos uma ótima recompensa.

Após quase 1 hora de subida, chegamos a uma plataforma de onde temos uma bela vista da cidade perdida dos incas. Os terraços e construções do topo começam aqui. Vale a pena sentar e aproveitar o visual. Muitos chegam até esse ponto e já ficam satisfeitos, pois daqui para frente a exposição à altura é bem forte. Poucos metros faltam até o cume.

Vista da cidade de Machu Picchu do Waynapicchu

Escadas no topo do Waynapicchu

Há uma bifurcação nessa plataforma e uma placa indica um caminho pela direita, mas claramente há outro à esquerda. Como os degraus são bem estreitos aqui e não há muita segurança, é ideal seguir um caminho para subir e outro para descer. O caminho da subida (à direita) é menos exposto.

Passamos por uma caverna estreita antes de atingir o cume. Com uma escada no trecho final, chega-se ao topo da “montanha jovem” da cidade sagrada, com uma vista incrível de todo o local. Podemos ver a cadeia de montanhas verdes ao redor, o rio Urubamba seguindo abaixo pelo vale e o caminho do ônibus que vai de Águas Calientes a Machu Picchu.

Caverna na subida do Waynapicchu, em Machu Picchu

Topo do Waynapicchu, em Machu Picchu, Peru

Topo do Waynapicchu, a 2.693 metros de altitude.

Topo do Huayna Picchu em Machu Picchu

Topo do Waynapicchu em Machu Picchu

Topo do Waynapicchu em Machu Picchu

Rio Urubamba e caminho do trem. Passamos lá em baixo no caminho da hidroelétrica no dia anterior.

O caminho correto para descer é circundando o topo, terminando no outro ponto de acesso à plataforma dos terraços. Há uma série de ruínas nesse local. Aqui as escadas são bem estreitas, com degraus curtos onde mal conseguimos apoiar o pé. Melhor pisar de lado e manter-se abaixado em alguns pontos. Vemos muita gente com grande dificuldade, pois a visão do precipício é assustadora. Nada de pressa nessa hora.

Escadas descendo o Waynapicchu em Machu Picchu

Escadas descendo o Waynapicchu em Machu Picchu

Escadas no topo do Huayna Picchu em Machu Picchu

Ruínas Incasno topo do Waynapicchu em Machu Picchu

Escadas no topo do Huayna Picchu em Machu Picchu

Escadas no Waynapicchu

O percurso de volta é mais rápido, porém também cansativo e forçamos bastante os joelhos. O passeio todo dura cerca de 2h-2h30min.

Huchuypicchu

Essa atração que pode ser visitada por aqueles que compraram o ticket para Waynapicchu. É uma montanha menor, com 2.496 metros de altitude, que oferece também uma bela vista de Machu Picchu. A caminhada é bem curta e relativamente fácil. Existe um trecho mais complicado com uma rocha de aproximadamente 2 metros de altura e uma corda fixa para subir o obstáculo.

A trilha tem inicio pouco depois da portaria de acesso ao Waynapicchu, com uma placa indicando o caminho. O percurso de ida e volta dura cerca de 30 minutos. É muito menos cansativo que a subida do Waynapicchu e pode ser interessante para quem sentiu dificuldade na montanha maior ou quer conhecer mais uma atração do sítio.

Gran Caverna

A partir do topo do Waynapicchu, uma trilha leva até a Gran Caverna, também conhecida como Templo da Lua. São cavernas naturais, na face norte da montanha, a cerca de 2.271 metros de altitude.

O Templo da Lua é um dos três templos principais na área de Machu Picchu, porém pouquíssimo visitado. O motivo é a trilha longa que começa no topo da montanha e demanda mais 2 horas para ir e voltar totalizando cerca de 4 horas incluindo o Waynapicchu.

Charlico e Larissa

Juntos há 12 anos, desenvolvemos a paixão por viagem e aventura. Sempre que podemos unimos um ao outro. buscamos realizar o máximo de atividades possíveis em cada viagem. Ele é publicitário e baterista. Ela é veterinária, fotógrafa e entusiasta de yoga.

Você pode gostar...